.mais sobre mim

.pesquisar

 

.Junho 2018

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
12
13
14
15
16
17
18
19
20
21
22
23
24
25
26
27
28
29
30

.posts recentes

. MEU DEVANEAR

. O VERDADEIRO E O MENTIROS...

. SAUDADES DUMA VELHINHA

. DO VENTO NORTE ME LEMBREI

. AVE SOLITÁRIA

. ESCRAVO DA AMBIÇÃO (O EGO...

. A SUPORTAR O MAL

. OLHANDO O SEU PASSADO

. AMOR É DOCE MOSTO NUM SER

. DISCURSOS SÃO PALAVRAS BU...

.arquivos

. Junho 2018

. Maio 2018

. Janeiro 2018

. Setembro 2017

. Agosto 2017

. Julho 2017

. Junho 2017

. Maio 2017

. Abril 2017

. Março 2017

. Fevereiro 2017

. Janeiro 2017

. Dezembro 2016

. Setembro 2016

. Fevereiro 2016

. Setembro 2015

. Agosto 2015

. Julho 2015

. Junho 2015

. Janeiro 2015

. Setembro 2014

. Agosto 2014

. Junho 2014

. Maio 2014

. Março 2014

. Janeiro 2014

. Dezembro 2013

. Novembro 2013

. Outubro 2013

. Setembro 2013

. Agosto 2013

. Julho 2013

. Junho 2013

. Maio 2013

. Abril 2013

. Março 2013

. Fevereiro 2013

. Janeiro 2013

. Dezembro 2012

. Novembro 2012

. Outubro 2012

. Setembro 2012

. Agosto 2012

. Julho 2012

. Junho 2012

. Maio 2012

. Abril 2012

. Março 2012

. Fevereiro 2012

. Janeiro 2012

. Dezembro 2011

. Novembro 2011

. Outubro 2011

. Setembro 2011

. Agosto 2011

. Julho 2011

. Junho 2011

. Maio 2011

. Abril 2011

. Março 2011

. Fevereiro 2011

. Janeiro 2011

. Dezembro 2010

. Novembro 2010

. Outubro 2010

. Setembro 2010

. Agosto 2010

. Julho 2010

. Junho 2010

. Maio 2010

. Abril 2010

. Março 2010

. Fevereiro 2010

. Janeiro 2010

. Dezembro 2009

. Novembro 2009

. Outubro 2009

. Setembro 2009

. Agosto 2009

. Julho 2009

. Junho 2009

. Maio 2009

. Abril 2009

. Março 2009

. Fevereiro 2009

. Janeiro 2009

. Dezembro 2008

. Novembro 2008

. Outubro 2008

. Setembro 2008

. Agosto 2008

. Julho 2008

. Junho 2008

. Maio 2008

. Abril 2008

. Março 2008

. Fevereiro 2008

. Janeiro 2008

. Dezembro 2007

. Novembro 2007

. Outubro 2007

. Setembro 2007

. Agosto 2007

. Julho 2007

. Junho 2007

. Maio 2007

. Abril 2007

. Março 2007

. Fevereiro 2007

. Janeiro 2007

.favorito

. INTRANQUILO

blogs SAPO

.subscrever feeds

Quinta-feira, 27 de Março de 2008

QUERO DAR A MÃO À MORTE

  A morte é uma Senhora divinizada por Deus
Divino, que a criou para nos levar à sua pre_
sença, para por Ele sermos julgados do mal
que causámos na Terra e no Seu Reino fica_
mos em Redenção. 

 

 

 Quando quiser, que venha até mim a morte,

Que sensatamente a vou aceitar
Orientei meu norte a dela me desviar
Agora é bem ela o meu norte
.
Quero segui-la sem que me importe
De deixar esta vida p'ra sempre, de vez,
Onde, de frustração em fustração se desfez,
O que pensei do Homem no seu porte
.
Pegar sua mão poderosa, forte,
E caminhar com ela p'ró desconhecido
Onde ficarei, deste mundo esquecido,
Do homem insensato, em desnorte
.
Que adulterou o belo mote
Da vida, delicada poesia,
A formou em fúnebre melodia
Qu'a Natureza lhe ofertou em dote
.
Quero com ela ir p'ra beneficiar da sorte
Duma sublime mulher encontrar
Mãe Joana do meu encantar
Que foi na Terra revolta o meu bote
.
Para ser feliz novamente
Que sem ela não consigo ser
Quero sentir de novo seu enternecer
Quero ir viver com ela eternamente
.
         João M. Grazina (Jodro)
.
Meditabundo: Joana era a minha mãe, já
desaparecida do número dos vivos, excel_
sa mulher que me gerou, foi a mais bela
de todas as que fizeram parte da minha vi_
da, porque bondosa, paciente, carinhosa
comigo e solidária com as pessoas com
quem contactou ao longo da sua existên_
cia, não vivendo na fartura, mesmo assim,
ainda dividia por quem era muito pobre,
daí a razão do presente poema. 
                                  
                                           "Jodro"                                  
publicado por CAMAGE às 10:57

link do post | comentar | favorito