.mais sobre mim

.pesquisar

 

.Janeiro 2018

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
11
12
13
14
15
16
17
18
19
20
21
22
23
24
25
26
27
28
29
30
31

.posts recentes

. SAUDADES DUMA VELHINHA

. MEU DEVANEAR

. DO VENTO NORTE ME LEMBREI

. AVE SOLITÁRIA

. ESCRAVO DA AMBIÇÃO (O EGO...

. A SUPORTAR O MAL

. OLHANDO O SEU PASSADO

. AMOR É DOCE MOSTO NUM SER

. DISCURSOS SÃO PALAVRAS BU...

. A FELICIDADE QUE IDEALIZO...

.arquivos

. Janeiro 2018

. Setembro 2017

. Agosto 2017

. Julho 2017

. Junho 2017

. Maio 2017

. Abril 2017

. Março 2017

. Fevereiro 2017

. Janeiro 2017

. Dezembro 2016

. Setembro 2016

. Fevereiro 2016

. Setembro 2015

. Agosto 2015

. Julho 2015

. Junho 2015

. Janeiro 2015

. Setembro 2014

. Agosto 2014

. Junho 2014

. Maio 2014

. Março 2014

. Janeiro 2014

. Dezembro 2013

. Novembro 2013

. Outubro 2013

. Setembro 2013

. Agosto 2013

. Julho 2013

. Junho 2013

. Maio 2013

. Abril 2013

. Março 2013

. Fevereiro 2013

. Janeiro 2013

. Dezembro 2012

. Novembro 2012

. Outubro 2012

. Setembro 2012

. Agosto 2012

. Julho 2012

. Junho 2012

. Maio 2012

. Abril 2012

. Março 2012

. Fevereiro 2012

. Janeiro 2012

. Dezembro 2011

. Novembro 2011

. Outubro 2011

. Setembro 2011

. Agosto 2011

. Julho 2011

. Junho 2011

. Maio 2011

. Abril 2011

. Março 2011

. Fevereiro 2011

. Janeiro 2011

. Dezembro 2010

. Novembro 2010

. Outubro 2010

. Setembro 2010

. Agosto 2010

. Julho 2010

. Junho 2010

. Maio 2010

. Abril 2010

. Março 2010

. Fevereiro 2010

. Janeiro 2010

. Dezembro 2009

. Novembro 2009

. Outubro 2009

. Setembro 2009

. Agosto 2009

. Julho 2009

. Junho 2009

. Maio 2009

. Abril 2009

. Março 2009

. Fevereiro 2009

. Janeiro 2009

. Dezembro 2008

. Novembro 2008

. Outubro 2008

. Setembro 2008

. Agosto 2008

. Julho 2008

. Junho 2008

. Maio 2008

. Abril 2008

. Março 2008

. Fevereiro 2008

. Janeiro 2008

. Dezembro 2007

. Novembro 2007

. Outubro 2007

. Setembro 2007

. Agosto 2007

. Julho 2007

. Junho 2007

. Maio 2007

. Abril 2007

. Março 2007

. Fevereiro 2007

. Janeiro 2007

.favorito

. INTRANQUILO

blogs SAPO

.subscrever feeds

Quarta-feira, 24 de Agosto de 2011

CAMINHOS ADVERSOS

 

Há na vida o caminho do bem

Por onde se cruza o atalho do mal
Que todos trilhamos de modo natural
Dominados não se sabe por quem
 
Neles vai nascendo e morrendo alguém
Rindo e chorando, é para todos igual!
Uns pelo caminho do bem seu habitual
Outros pelo atalho do mal que os contém
 
Assim se separa a mentira da verdade
Em dois caminhos sem igualdade
Nos seus modos de ser e pensar imersos
 
Os que caminham pelo do bem são o amor
Os que atalham pelo do mal são o rancor
A razão dos seus caminhos adversos
 
            João M. Grazina (Jodro)
publicado por CAMAGE às 11:22

link do post | comentar | favorito
Terça-feira, 16 de Agosto de 2011

DESDITOSOS MORTAIS

Passamos pela vida incertos
Que ela é mesmo toda incerteza!
Onde entregues à mãe Natureza
Que nos esconde e impõe seus projetos
 
E seguimos com sorrisos abertos
Ou semblantes marejados de tristeza
Expressando com ou sem franqueza
Da alma, aversões ou afetos
 
E p'la vida adiante cumprimos um destino
Originado por leis naturais
Criadas, assim se cisma, por Deus Divino,
 
Nos privilegiou de superiores animais
Ao imbuir-nos de racional tino
Mas nos reduz a desditosos mortais
 
            João M. Grazina (Jodro)
publicado por CAMAGE às 17:58

link do post | comentar | favorito
Terça-feira, 9 de Agosto de 2011

ANSIOSO DESEJO

Vida intranquila vou passando

No tempo célere por mim a correr

Num ansioso desejo que jamais irei ver

O Homem só ao bem se dedicando

 

E mágoas sobre mágoas vou juntando

Em meu coração, tristonho a bater,

Sem interpretar sem compreender

A razão do Homem p'lo mal enveredando

 

E medito nesta infeliz verdade

Que me origina a intranquilidade

Este meu desejo sem esperança

 

Esperança que já em meu ser ruíu

Esperança que perversa me iludiu

Esperança que me acalentou desde criança

 

            João M. Grazina (Jodro) 

publicado por CAMAGE às 18:18

link do post | comentar | favorito
Terça-feira, 2 de Agosto de 2011

NA VIDA MEDITO

A vida não tem significado

Já que  com crueza, inexorável, a morte

Nos impõe crudelíssima, forte,

Que nos origina um viver amargurado

 

A vida é um amontoado

De coisas dominadas pela sorte

Que deixam o Homem perplexo sem norte

Sem apreender p'ra que está destinado

 

A vida é meu meditar profundo

Que me tortura a alma a existência

P'lo que de mau acontece na Terra, no Mundo,

 

O porquê do Homem em divergência

A razão de haver a morte e tudo

O que nos flagela sem complacência

 

            João M. Grazina (Jodro)

publicado por CAMAGE às 18:31

link do post | comentar | favorito