.mais sobre mim

.pesquisar

 

.Maio 2018

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
13
14
15
16
17
18
19
20
21
22
23
24
25
26
27
28
29
30
31

.posts recentes

. O VERDADEIRO E O MENTIROS...

. SAUDADES DUMA VELHINHA

. MEU DEVANEAR

. DO VENTO NORTE ME LEMBREI

. AVE SOLITÁRIA

. ESCRAVO DA AMBIÇÃO (O EGO...

. A SUPORTAR O MAL

. OLHANDO O SEU PASSADO

. AMOR É DOCE MOSTO NUM SER

. DISCURSOS SÃO PALAVRAS BU...

.arquivos

. Maio 2018

. Janeiro 2018

. Setembro 2017

. Agosto 2017

. Julho 2017

. Junho 2017

. Maio 2017

. Abril 2017

. Março 2017

. Fevereiro 2017

. Janeiro 2017

. Dezembro 2016

. Setembro 2016

. Fevereiro 2016

. Setembro 2015

. Agosto 2015

. Julho 2015

. Junho 2015

. Janeiro 2015

. Setembro 2014

. Agosto 2014

. Junho 2014

. Maio 2014

. Março 2014

. Janeiro 2014

. Dezembro 2013

. Novembro 2013

. Outubro 2013

. Setembro 2013

. Agosto 2013

. Julho 2013

. Junho 2013

. Maio 2013

. Abril 2013

. Março 2013

. Fevereiro 2013

. Janeiro 2013

. Dezembro 2012

. Novembro 2012

. Outubro 2012

. Setembro 2012

. Agosto 2012

. Julho 2012

. Junho 2012

. Maio 2012

. Abril 2012

. Março 2012

. Fevereiro 2012

. Janeiro 2012

. Dezembro 2011

. Novembro 2011

. Outubro 2011

. Setembro 2011

. Agosto 2011

. Julho 2011

. Junho 2011

. Maio 2011

. Abril 2011

. Março 2011

. Fevereiro 2011

. Janeiro 2011

. Dezembro 2010

. Novembro 2010

. Outubro 2010

. Setembro 2010

. Agosto 2010

. Julho 2010

. Junho 2010

. Maio 2010

. Abril 2010

. Março 2010

. Fevereiro 2010

. Janeiro 2010

. Dezembro 2009

. Novembro 2009

. Outubro 2009

. Setembro 2009

. Agosto 2009

. Julho 2009

. Junho 2009

. Maio 2009

. Abril 2009

. Março 2009

. Fevereiro 2009

. Janeiro 2009

. Dezembro 2008

. Novembro 2008

. Outubro 2008

. Setembro 2008

. Agosto 2008

. Julho 2008

. Junho 2008

. Maio 2008

. Abril 2008

. Março 2008

. Fevereiro 2008

. Janeiro 2008

. Dezembro 2007

. Novembro 2007

. Outubro 2007

. Setembro 2007

. Agosto 2007

. Julho 2007

. Junho 2007

. Maio 2007

. Abril 2007

. Março 2007

. Fevereiro 2007

. Janeiro 2007

.favorito

. INTRANQUILO

blogs SAPO

.subscrever feeds

Sábado, 31 de Outubro de 2009

MEIGA CRIANÇA

 Ver imagem em tamanho real
 
 
 
 
 
  
 
 
 
 
 
 Na rua meiga criança me olha sorridente
E comigo começa a conversar
E eu fico enlevado a escutar
Sua voz cristalina inocente
 
E felicíssimo de contente
A Deus apelo a murmurar
Que não a deixe na desgraça tombar
Lhe talhe um caminho florescente
 
E pela rua lado a lado seguimos
A conversar felizes convergimos
De homem para meiga criança
 
E olho aquele rosto pequenino
A meditar qual será o seu destino
Mas Deus por ela olhará, é a minha esp´rança!
 
            João M. Grazina (Jodro)
publicado por CAMAGE às 11:11

link do post | comentar | favorito
Sexta-feira, 23 de Outubro de 2009

O HOMEM TRAÍU DEUS

   Quando Deus formou o Mundo decidiu dar
De boa fé, ao Homem plena liberdade,
Que a interpretou com leviandade
Logo começando por o bem adulterar
 
Por o seu semelhante desprezar
Apropriar-se de bens sem legitimidade
Roubando, matando sem piedade,
E Deus incrédulo nesta forma de actuar
 
Que pensou qu'o Homem do pecado salvara
Para isso seu filho morrer deixara
Exangue agonizando na cruz pregado
 
P'ra quê o filho afogado em sangue e dor
Se o Homem bruto não persuadiu ao amor
Com que desgosto terá Deus chorado!
 
            João M. Grazina (Jodro)
publicado por CAMAGE às 20:28

link do post | comentar | favorito
Quinta-feira, 15 de Outubro de 2009

O VENTO AS ÁRVORES AÇOUTAVA

 
Ver imagem em tamanho real
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
As árvores baloiçavam ao vento
Que endemoninhado as açoutava
Ramos e folhas lhes arrancava
Bramindo altaneiro sedento
 
E eu olhava desolado seu tormento
Parecia-me que o vento se vangloriava
Só porque as pobres árvores massacrava
Cruel, rejubilando de contentamento
 
Porquê aquela fúria maldita
De perversidade inaudita
Desprovida de senso ou razão
 
Ficava eu estático a meditar!
E sempre o vento feroz a soprar
Açoutando as árvores com sofreguidão
 
            João M. Grazina (Jodro)
publicado por CAMAGE às 18:02

link do post | comentar | favorito
Domingo, 11 de Outubro de 2009

AOS BALDÕES DA SORTE

 Ver imagem em tamanho real
 
 
 
 
 
 
   
 
 
 
 
  Andamos na vida aos baldões da sorte
Sem saber como será o seguinte dia
Tanto pode ser tristeza como alegria
Ou até um dia em que nada nos importe
 
Seguimos atinados ou em desnorte
Ignorando quem nosso destino guia
E nisso meditamos sem sabedoria
P'ra decifrar as regras da vida e morte
 
Coisas boas e más na vida nos acontecem
As primeiras os corações nos desvanecem
As segundas afligindo-nos os corações
 
Acontece beijar nossa mãe com ternura
E um dia, morta, beijar com amargura,
Na vida andamos na sorte aos baldões
 
            João M. Grazina (Jodro)
publicado por CAMAGE às 16:13

link do post | comentar | favorito
Quinta-feira, 8 de Outubro de 2009

MÁGOA SEM FIM

 
 Para minha mágoa aliviar
Versos escrevo em frenesim
Num delírio que se apodera de mim
Que não consigo dominar
 
E poemas me dedico a engendrar
Cismando no Homem imbuído de bom e ruim
Em suas venturas, seus infortúnios, enfim!
Vidas e coisas que o tempo vai apagar
 
Mas sempre a mágoa em meu ser perdura
Porque sinto, vejo, penso e medito
No Homem enveredando sem lisura
 
Na vida falho d'amor no ódio expedito
Razão porque a mágoa me tortura
E me azeda a vida em que me agito
 
           João M. Grazina (Jodro)
publicado por CAMAGE às 11:48

link do post | comentar | favorito