.mais sobre mim

.pesquisar

 

.Janeiro 2018

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
11
12
13
14
15
16
17
18
19
20
21
22
23
24
25
26
27
28
29
30
31

.posts recentes

. SAUDADES DUMA VELHINHA

. MEU DEVANEAR

. DO VENTO NORTE ME LEMBREI

. AVE SOLITÁRIA

. ESCRAVO DA AMBIÇÃO (O EGO...

. A SUPORTAR O MAL

. OLHANDO O SEU PASSADO

. AMOR É DOCE MOSTO NUM SER

. DISCURSOS SÃO PALAVRAS BU...

. A FELICIDADE QUE IDEALIZO...

.arquivos

. Janeiro 2018

. Setembro 2017

. Agosto 2017

. Julho 2017

. Junho 2017

. Maio 2017

. Abril 2017

. Março 2017

. Fevereiro 2017

. Janeiro 2017

. Dezembro 2016

. Setembro 2016

. Fevereiro 2016

. Setembro 2015

. Agosto 2015

. Julho 2015

. Junho 2015

. Janeiro 2015

. Setembro 2014

. Agosto 2014

. Junho 2014

. Maio 2014

. Março 2014

. Janeiro 2014

. Dezembro 2013

. Novembro 2013

. Outubro 2013

. Setembro 2013

. Agosto 2013

. Julho 2013

. Junho 2013

. Maio 2013

. Abril 2013

. Março 2013

. Fevereiro 2013

. Janeiro 2013

. Dezembro 2012

. Novembro 2012

. Outubro 2012

. Setembro 2012

. Agosto 2012

. Julho 2012

. Junho 2012

. Maio 2012

. Abril 2012

. Março 2012

. Fevereiro 2012

. Janeiro 2012

. Dezembro 2011

. Novembro 2011

. Outubro 2011

. Setembro 2011

. Agosto 2011

. Julho 2011

. Junho 2011

. Maio 2011

. Abril 2011

. Março 2011

. Fevereiro 2011

. Janeiro 2011

. Dezembro 2010

. Novembro 2010

. Outubro 2010

. Setembro 2010

. Agosto 2010

. Julho 2010

. Junho 2010

. Maio 2010

. Abril 2010

. Março 2010

. Fevereiro 2010

. Janeiro 2010

. Dezembro 2009

. Novembro 2009

. Outubro 2009

. Setembro 2009

. Agosto 2009

. Julho 2009

. Junho 2009

. Maio 2009

. Abril 2009

. Março 2009

. Fevereiro 2009

. Janeiro 2009

. Dezembro 2008

. Novembro 2008

. Outubro 2008

. Setembro 2008

. Agosto 2008

. Julho 2008

. Junho 2008

. Maio 2008

. Abril 2008

. Março 2008

. Fevereiro 2008

. Janeiro 2008

. Dezembro 2007

. Novembro 2007

. Outubro 2007

. Setembro 2007

. Agosto 2007

. Julho 2007

. Junho 2007

. Maio 2007

. Abril 2007

. Março 2007

. Fevereiro 2007

. Janeiro 2007

.favorito

. INTRANQUILO

blogs SAPO

.subscrever feeds

Quinta-feira, 26 de Novembro de 2009

A INVEJA, ÓDIO GERA!

   A inveja é certamente
Um sentimento que ódio gera
A que o invejoso se aferra
A resmungar impertinente
 
 Se alguém colheu porque semente
Com denodo lançou à terra
Se qualquer um arte de si decerra
Logo o invejoso rosna descontente
 
A inveja é um mórbido sentimento
Que deixa o invejoso em tormento
A sorte dos inocentes a odiar
 
Pois é rico quem a sorte destinou
Iluminado quem a Natureza dotou
Mas que o invejoso não quer aceitar
 
            João M. Grazina (Jodro) 
publicado por CAMAGE às 18:03

link do post | comentar | favorito
|
Quarta-feira, 18 de Novembro de 2009

ABSURDO

 

 Se meus versos são desprovidos de jeito 

Não tenho talento p'ra melhor os tecer
Se minha musa é medíocre em meu ser!
Não fui, com mágoa minha, p'ra poeta eleito
 
Os versos saem de mim, naturais a eito,
Minha sensibilidade fá-los nascer
Do meu coração, simples de entender,
P'lo povo a que pertenço sem preconceito
 
Ser como Camões, Bocage ou Antero,
É um absurdo que sensatamente aceito
Sinto-os no além mas vivos em mim, assevero,
 
Eles inflamam de poesia meu peito
À sua poética não chego, mas que venero,
Resta-me forjar versos ao meu jeito
 
            João M. Grazina (jodro)
publicado por CAMAGE às 17:27

link do post | comentar | favorito
|
Terça-feira, 10 de Novembro de 2009

SEU SUPLÍCIO FOI A REDENÇÃO

 Fito a igreja, sua fachada,
Com lindos vitrais reluzentes
Penso dentro dela camuflada
Gente ante Cristo prostrada
Como se Deus não lê-se suas mentes
 
O Redentor todos olha da cruz
Onde jaz crucificado
Num sofrimento que seduz
Parecendo incutir luz
Aos que abraçam o pecado
 
Há em seu rosto uma mistura
De sangue, lágrimas, frustrante dor,
Pois não redimiu, p'ra sua amargura,
Apesar de incitar a dar ternura
Todo o Homem somente ao amor
 
Por este lutou p'la igualdade
P'lo bem ofertou sua vida seu sangue
Solidário por afectividade
P'ra seus algozes pediu com verdade
Clemência ao Pai e tombou exangue
 
Os pecadores que o rodeiam
São os que mais apregoam a fé
Pela sociedade se passeiam
Clamando Deus se pavoneiam
Hipocrisia seu rumo é
 
Jesus nota entre eles gente boa
Que reza com verdade e fervor
Aos sinceros meigamente abençoa
Aos falsos benévolo perdoa
Foi por todos que seu sangue verteu por amor
 
Deus sofreu a ver o Filho sofrer
Na dolorosa crucificação
Mas não quis por Ele interceder
P'rá Humanidade esclarecer
Que seu suplício foi a redenção
 
Este acto da vida o elucidou
E agora mágoas o consomem
Porque o Homem emancipou
Por ele o Filho sacrificou
E o bem é excepção no Homem
 
Retiro da igreja meu olhar
Fico em pensamentos meus
Como é possível pensar
A um falso crente Deus ludibriar
Se não é possível enganar Deus!
.
            João M. Grazina (Jodro)
publicado por CAMAGE às 11:45

link do post | comentar | favorito
|